Apesar de aparentarem ser inofensivos, os pombos podem se tornar um grande problema em centros urbanos. Ao todo, essas aves podem transmitir 60 tipos de doenças.

Entre os malefícios da aglomeração dos pombos, existem riscos de contaminações que podem afetar o sistema respiratório, nervoso e da pele, como a dermatite, além de transmitirem outras doenças que causam sérios danos à saúde da população.

Vale lembrar que, em média, o ciclo de vida dos pombos tem duração de 3 a 5 anos. No entanto, se a propagação não for interrompida, a ave pode viver até 15 anos. A fêmea é a responsável pela criação do ninho, que é feito com galhos e folhas de árvores, onde realizam a incubação dos ovos – período que dura de 17 a 19 dias. Conheça outros serviços da Dedetizadora Rimarc.

 

Doenças relacionadas

Os pombos podem transmitir doenças de quatro maneiras:

  • Inalação de poeiras contaminadas, provenientes das fezes das aves;
  • Transferência por parasitas, como carrapatos, pulgas, ácaros e ectoparasitas;
  • Contato direto com as fezes;
  • Comida e água contaminados pelas fezes.

Além dos problemas físicos que podem ser gerados, outros problemas podem pesar no bolso de quem está passando por uma proliferação de pombos, como:

  • Prejuízos financeiros e produtos contaminados;
  • Problemas visuais, como ambiente contaminado, cheiro de fezes e excesso de excrementos das aves;
  • Problemas fiscais, como multas aplicadas pela vigilância sanitária e até fechamento das atividades.

Para evitar esse tipo de aglomeração e, posteriormente, a contaminação, é preciso realizar uma análise prévia do ambiente, a identificação da espécie, captura dos animais e, por fim, a instalação de barreiras que resguardam o local de novas propagações.

 

Etapas de controle

Cada produto ou solução para controle de pragas pode ser determinado após uma análise prévia da equipe no local. Com isso, o primeiro passo é eliminar os atrativos para os pombos do local, como o abrigo, água e o alimento encontrado pela ave. A partir disso, dá-se início à remoção das aves, dos ninhos, dos filhotes e dos ovos.

Logo em seguida, o serviço de limpeza e higienização é realizado para que não haja contaminação dos restos de excremento dos pombos e, além disso, faz-se uma pulverização para desintoxicar piolhos e bactérias deixados pela praga no local.

A partir dessa etapa, existem diversos tipos de barreiras físicas, que variam de acordo com a adequação ao local, que devem ser instaladas para garantir que as contaminações não retornem em um futuro breve para contaminar novamente o local dedetizado.

 

Controle de praga

Para evitar a aglomeração e multiplicação de pombos, a população também precisa estar esclarecida sobre os danos que a ave pode causar. Com isso, deve ser evitada a alimentação dessas aves, já que esse ato pode aumentar a densidade de proliferação.

Além disso, deve-se proteger os alimentos do acesso das aves, não reaproveitar sobras de rações de animais domésticos, telar aberturas, aplicar repelentes químicos regularizados e umedecer as fezes deixadas pelos pombos antes de limpá-las.

Como funciona o processo de uma dedetizadora de pombos?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *